Total de visualizações de página

terça-feira, 23 de maio de 2017

MANU GINOBLI: O ÚLTIMO JOGO DE UM MITO ARGENTINO!

Em clima de despedida, Ginobili pede tempo para pensar na aposentadoria

Argentino, que passou últimos 15 anos vestindo a camisa do San Antonio Spurs, afirmou que irá usar os próximos dias para decidir se deixará as quadras

Por Rio de Janeiro

Uma lenda pode ter feito sua última partida nesta segunda-feira na derrota para o Golden State Warriors por 129 a 115. Manu Ginóbili, ala-armador do San Antonio Spurs, há 15 anos no time do Texas, deve anunciar a aposentadoria nos próximos dias. Quatro vezes campeão da NBA, campeão olímpico, em 2004, e campeão da Euroleague, em 2001, Ginobili acumulou todos os principais títulos do basquete e se consagrou como um dos maiores atletas de seu país. Apesar do clima de despedida no ginásio, o argentino ainda não decidiu se deixará as quadras.
- Vou deixar passar alguns dias para tomar a decisão. O que está claro é que não é o momento para falar desse assunto, dado que nunca gostei de tomar decisões quando tenho o coração agitado. Eu sinto que ainda posso jogar, mas não é isso que me fará tomar a decisão - disse o sul-americano.
Aos 39 anos, o argentino acredita que em três ou quatro semanas a decisão estará tomada. O principal ponto de hoje até esse prazo será a conversa com a esposa e com os três filhos, que, segundo ele, o deixa entre duas ótimas situações.
- Uma é continuar jogando nesta liga com essa idade, aproveitando cada dia, jogando um esporte que eu ainda amo. A outra é ficar em casa, ser pai, viajar mais e curtir a minha família, passar mais tempo com eles. Independente do que seja, são duas opções maravilhosas. Não tem como ficar triste, não importa o que eu escolha - celebrou o jogador.
Manu Ginobili NBA San Antonio Spurs Golden State Warriors (Foto: Ronald Cortes/Getty Images)Manu Ginobili saiu de quadra ovacionado pela torcida (Foto: Ronald Cortes/Getty Images)
Se o jogador ainda não tomou uma decisão, o treinador dos Spurs tem planos para Ginobili dentro de quadra na próxima temporada. Gregg Popovich vê utilidade para o camisa 20 no plantel do time de San Antonio, mas destacou que irá apoiá-lo independente de qual seja a decisão.
- Vocês sabem o que penso e como apoiarei que ele siga conosco, que não se aposente, mas a decisão final deve ser do próprio Manu. À parte de qual seja ela, o apoio e a admiração minha dentro e fora de quadra serão sempre as mesmas - disse Popovich.
Não só os torcedores e os membros dos Spurs renderam homenagens ao craque argentino, os adversários também rasgaram elogios a Ginobili. O técnico interino do Golden State Warriors, Mike Brown, que trabalhou no San Antonio Spurs em 2003, fez questão de ressaltar não só as conquistas dentro de quadra de Ginobili, mas também a personalidade do jogador.
- Ele vai ser lembrado pelos (quatro) títulos, pelos pontos e todas as outras coisas, mas você fala de um cara que é talentoso como ele, que poderia ter feito muita coisa na NBA pior muitos anos, mas que foi humilde o suficiente para ser um dos primeiros a aceitar sair do banco sem problemas - destacou Mike Brown.
Manu Ginobili NBA San Antonio Spurs Golden State Warriors (Foto: Ronald Cortes / Getty Image)Até mesmo os rivais da noite renderam homenagens ao argentino (Foto: Ronald Cortes / Getty Image)

sexta-feira, 5 de maio de 2017

PINHEIROS VIRA SÉRIE E ELIMINA O FLAMENGO NO NBB.

Em reviravolta surpreendente, time paulista sai de um revés de 2 a 0 para vencer por 3 a 2, avançando para as semifinais do NBB e calando ginásio completamente lotado

Casa cheia, torcida empurrando... De nada adiantou. Frio e concentrado, o Pinheiros mostrou-se mais uma vez o time da virada no Novo Basquete Brasil, triunfando e eliminando o Flamengo em duelo de tirar o fôlego, na última bola. Pelas mãos de Holloway, os paulistas calaram o Ginásio do Tijuca, venceram pela terceira vez seguida, a segunda no Rio de Janeiro, e saíram de um revés de 2 a 0 para virar para 3 a 2, vencendo por 78 a 75 diante do atual tetracampeão do NBB. Não bastasse a virada fenomenal nas quartas de final contra o primeiro colocado na fase regular, a reviravolta é ainda mais gigante. Dominante no basquete brasileiro desde a temporada de 2012, o Rubro-Negro fica pela primeira vez fora das semifinais do torneio.
É a quarta vez na história que o Pinheiros sai de um 2 a 0 para virar para 3 a 2 na história do NBB. Coincidentemente, o técnico José Neto já sofreu com isso na temporada de 2011/12, quando dirigindo o Joinville, abriu 2 a 0 contra os pinheirenses e tomou a virada. Nas semifinais, um duelo de São Paulo. A partir de segunda-feira, Bauru e Pinheiros decidem uma vaga na decisão do NBB 9.
Com 25 pontos, Olivinha foi o cestinha do jogo. Ele ainda pegou nove rebotes. No Pinheiros, Holloway anotou 18 e Bennett 13. O jogo coletivo funcionou, Ansaloni anotou dez, e Renan e Neto outros 11 pontos cada um. Teichmann foi o reboteiro com 11. No Flamengo, JP Batista acabou o jogo com 13 pontos, Marquinhos anotou dez, e Marcelinho, nove.
A virada começou a se desenhar no jogo 3, no ginásio do Tijuca. O Flamengo vencia a série por 2 a 0, e o clima era completamente favorável. Sem se importar com isso, porém, os paulistas venceram e voltaram para casa com a moral lá em cima. Em São Paulo, no jogo 4, com grande atuação de Holloway, que anotou 32 pontos, venceram de novo e vieram para o Rio de Janeiro com a autoestima elevadíssima. Minutos antes da bola subir no jogo 5, era possível notar um Flamengo muito mais carregado emocionalmente, enquanto os comandados de César Guidetti exibiam semblante bem mais leve.   Rollins em cravada para o Flamengo, mas de nada adiantou (Foto: Flamengo)

Holloway e Marquinhos travam batalhaNo primeiro minuto da partida, a atmosfera já era de jogo 5. Após a segunda falta marcada a favor do Pinheiros, o banco do Flamengo reclamou muito e José Neto levou falta técnica. O lance desestabilizou o Rubro-Negro, que falhou nos três ataques seguintes e viu o Pinheiros abrir 8 a 2 em três minutos. Sentindo a necessidade de jogar junto, a torcida levantou. E com quatro bolas de três, de Ronald Ramón e Olivinha (três vezes), os cariocas se arrumaram, virando para 16 a 14. Diferentemente dos outros quatro encontros, desta vez as equipes não desistiam de bola alguma, se atirando no chão repetidas vezes. Numa delas, o Flamengo roubou a posse e cravou com Rollins no contra-ataque, colocando fogo no Tijuca e vencendo o quarto por 23 a 21.
O ritmo não voltou diferente no segundo quarto. Era impossível piscar. Olivinha chegou aos 16 pontos com quatro bolas de três. Marquinhos meteu uma em rápido contra-ataque, mas o Pinheiros era eficiente do perímetro com Teichmann e Gemerson e não deixava o Rubro-Negro abrir: 30 a 26. Melhorando a defesa, os paulistas forçaram o Flamengo ao erro. E com cinco pontos seguidos, em bola de três de Neto e na cravada de Holloway, colaram em 36 a 35 na metade do quarto. Estacionado, o time da casa deu a virada para o Pinheiros com Mathias no tapinha, e seguia sofrendo com os rebotes ofensivos do rival. Na última bola do quarto, contudo, JP, na bandeja, levou o Fla para o vestiário com vitória por 44 a 41.
Na volta do intervalo, o Flamengo logo teve que abrir mão de Marquinhos, que cometeu sua terceira falta e foi para o banco. Sem seu cestinha na temporada, o Rubro-Negro deu quadra para Holloway. O americano chegava ao 13º lance livre com 100% de aproveitamento, empatando o jogo em 49 a 49 com quatro minutos jogados. Na arquibancada, o barulho do primeiro tempo deu lugar ao silêncio após bola de três de Renan e a virada paulista: 52 a 49. Sentindo novamente o momento ruim do time, a torcida se inflamou. Olivinha de três e JP Batista com cesta e falta, esfriaram a bola de três de Renan, mas o Pinheiros vencia por 59 a 57. Frio e concentrado, Bennett foi para duas infiltrações seguidas e os visitantes abriram a maior vantagem até então: 63 a 57. Vencendo o período por sete pontos, o Pinheiros chegou ao último na frente por 65 a 61.
O último quarto significava os dez minutos derradeiros para uma das equipes. E começou com o Pinheiros melhor, colocando 69 a 62 nos dois primeiros minutos. O caldeirão fervia, e o Flamengo levou a segunda falta técnica, novamente para o banco, por reclamação após lance com Ansaloni. Os paulistas se aproveitaram da situação e no contra-ataque seguinte, com Bennett, fizeram 72 a 65, faltando sete minutos. Em bola para dois, Holloway colocou nove pontos de frente e poderia ter colocado mais, não fosse o toco de Marquinhos no melhor estilo LeBron James. Na sequência, ele cravou e ferveu o Tijuca: 74 a 67.
No momento crucial do jogo 5, o Flamengo e Pinheiros erraram demais, mas o rebote ofensivo era sempre paulista. Faltando 1min50s, Olivinha, na bandeja, tornou o ginásio um caldeirão, trazendo para 74 a 73, vantagem mínima para o Pinheiros. No minuto final, Marquinhos desperdiçou bola de três e a posse era dos paulistas. Bennett, no tapinha, colocou para dentro após passe de Holloway, com 38 segundos por jogar: 76 a 73. Marcelinho, em dois lances livres, diminuiu de novo. Na posse paulista, Olivinha pediu falta de Ansaloni. A arbitragem não deu. E na sequência Renan foi para dois lances livres e acertou os dois, fazendo 78 a 75. O Fla ainda teve a última chance. Arremessou para três com Marquinhos (2x) e Fischer, mas falhou, e acabou eliminado com a derrota por 3 a 2.

quarta-feira, 19 de abril de 2017

ACREDITA NO FIM DOS TEMPOS? VEJA A CONFIRMAÇÃO!

Iceberg gigante aporta em pequena cidade no Canadá e atrai curiosos
Iceberg gigante aportou em pequena cidade no Canadá
Iceberg gigante aportou em pequena cidade no Canadá Foto: Reuters
Jéssica Lauritzen
Tamanho do texto A A A
A chegada de um iceberg gigante - cerca de 15 metros maior do que aquele que afundou o navio Titanic, segundo informações do "Daily Mail" - vem atraindo curiosos em uma pequena cidade no Canadá, prometendo alavancar o turismo nos próximos meses.

No período entre abril e setembro, especialmente na primavera, é comum ver centenas de blocos de gelo passarem flutuando pelo local - conhecido como "alameda dos icebergs" -, mas há relatos de que este seria o maior já visto na costa da província de Terra Nova e Labrador. O gigante gelado é o primeiro da temporada de primavera.
Área onde iceberg aportou pode ser acessada por barcos
Área onde iceberg aportou pode ser acessada por barcos Foto: STRINGER / REUTERS


Além disso, ao contrário dos demais, ele parece ter se fixado ou encalhado, em uma área acessível para barcos, devendo permanecer por tempo indeterminado.

Curiosos aproveitam a novidade para tirar fotos da paisagem deslumbrante. Muitos fazem seus cliques pelas estradas de Ferryland.

Morador observa iceberg na costa de Ferryland
Morador observa iceberg na costa de Ferryland Foto: GREG LOCKE / REUTERS
Pouco mais de 600 icebergs já passaram pela costa somente este ano, segundo a imprensa local, sendo que em 2016 foram registrados 687. A quantidade significativa desses blocos em travessia tem sido atribuída aos ventos fortes e aos efeitos do aquecimento global.


Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/mundo/iceberg-gigante-aporta-em-pequena-cidade-no-canada-atrai-curiosos-21231900.html#ixzz4ekb7QMv5

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Vasco: Campeão da Taça Rio 2017


O Vasco vence o Botafogo por 2 x 0 e é o Campeão da Taça Rio 2017. Os dois gols foram no segundo tempo – Douglas e Luis Fabiano – e a torcida vascaína comemorou muito a conquista no Estádio Nilton Santos. Hora de ver o vídeo da comemoração dos gols, da festa e a entrega da Taça de campeão. 

quinta-feira, 13 de abril de 2017

NBA: HORA DA VERDADE. PLAYOFFS INICIA ESTE FIM DE SEMANA.

1 min. read

Quem vence os confrontos dos playoffs da NBA? Dê o seu voto!

Deixe o seu palpite e vote em quem será o vencedor em cada um dos oito confrontos da primeira rodada dos playoffs da temporada 2016/2017 da NBA.

GE Olímpicos
Criado por GE Olímpicos
em 13 de Abril de 2017
Conferência LESTE
Quem vence Celtics x Bulls?
Quem vence Cavs x Pacers?
Quem vence Raptors x Bucks?
Quem vence Wizards x Hawks?
Conferência OESTE
Quem vence Warriors x Blazers?
Quem vence Spurs x Grizzlies?
Quem vence Rockets x Thunder?
Quem vence Clippers x Jazz?